Governo quer eliminar visto para países estratégicos

visto

São Paulo – Um dia após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar novos procedimentos para brasileiros entrarem nos EUA, o ministro do Turismo do Brasil, Marx Beltrão, defende a dispensa de vistos para países estratégicos: EUA, Canadá, Japão e Austrália, fator que injetaria R$ 1,4 bilhão a economia brasileira.
“As realidades do Brasil e Estados Unidos são completamente distintas. Se eles optaram por criar barreiras para turistas de diversas nações entrarem e movimentarem a economia norte-americana, porque sofre enorme pressão migratória, melhor para os outros destinos”, disse Beltrão, ressaltando que o foco dele é estimular a vinda de turistas internacionais.
 
Ele explicou ainda que a proposta do Ministério do Turismo é fazer um teste por um período experimental de dois anos e medir o impacto. “Cada visitante, pela nossa proposta, pode ficar apenas 90 dias no nosso país. Caso a dispensa não movimente a economia como esperamos, o governo pode recuar e voltar a exigir os vistos”.
 
De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT), medidas de facilitação de viagens podem gerar alta de até 25% no fluxo de turistas. “Usando como base este estudo e o histórico dos gastos dos turistas, projetamos uma receita de até R$ 1,4 bilhão com a medida em dois anos”, diz o ministro.
 
Para ratificar essa projeção, Beltrão conta que na Olimpíada o País derrubou a obrigatoriedade do visto para norte-americanos, canadenses, australianos e japoneses por um período de 4 meses. “74% usaram a dispensa do visto e mais de 85% disseram que a manutenção da isenção de vistos facilitaria um retorno ao país”, disse.
Fonte: DCI – Impresso

Translate »