Três pequenas ações para motivar sua equipe para 2017

equipe_trabalho
Não tem sido dias fáceis para a economia brasileira. Disso todo mundo já sabe. Mas com a virada do ano, um novo calendário, pode-se esperar alguma coisa? Alguns sinais do mercado financeiro já apontam otimismo. Segundo dados do Boletim Focus, as expectativas para o crescimento e para a inflação melhoraram.
Os economistas agora esperam para o Produto Interno Bruto – PIB – de 2017 um crescimento de 1,10%. A pesquisa mostra que o PIB do campo deve crescer 1,75% no próximo ano. O segundo melhor desempenho será o da indústria, com expansão de 0,53%. Serviços deve ficar com 0,10% de alta.
O PIB do país, no entanto, pode chegar a números ainda maiores que os registrados nessa semana. Os analistas mais otimistas ouvidos para o Boletim Focus projetam um crescimento de 2,84% para o próximo ano.
Esses dados em si já são animadores, mas é preciso saber trabalhar o otimismo na equipe para que expectativas se tornem realidades. A primeira dica de especialistas é celebre as conquistas.
COMEMORAR O POSSÍVEL
O ano foi difícil sim, mas de alguma coisa ele serviu. Então perceba o que melhor se conquistou ao longo de 2016 e comemore. Quando a sua equipe atinge metas ou soluciona um problema, é preciso celebrar. Além disso, o reconhecimento não pode vir sem motivo.
NOVOS PLANOS
É preciso também aproveitar o início do ano e refazer planos. Mas é necessário criar metas e estabelecer objetivos a partir do ano que se passou. Ou seja: faça um feedback bem detalhado e, se possível, individual.
CHUTE A PORTA
Para especialistas é preciso começar o ano “chutando a porta”. Para o advogado Lima Lopes, que escreveu um artigo para o Jornal Valor Econômico sobre o assunto, existe, erroneamente, o senso comum de que no Brasil o ano somente começa de fato após o Carnaval. “No entanto, esta afirmação somente colabora para baixos níveis de produtividade no primeiro trimestre do ano. Janeiro já é, por si só, um mês economicamente complicado, cheio de reajustes e impostos. Se as empresas não produzem bem neste período para equilibrar, a economia sofre. Portanto, para as organizações é imprescindível que a produtividade do começo de ano seja a melhor possível, pois é mais fácil ter um ano bom quando ele começa a todo vapor – afinal, resultados são calculados em longo prazo”, diz ele.
Da Revista SINDLOC-MG.

Translate »