Uber prepara serviço de delivery no Brasil e movimenta concorrência

uber

O Uber está buscando motociclistas para seu serviço de entrega de comida UberEats em São Paulo.

Já há uma página na internet para cadastro de entregadores para atuar nele. Também há vagas anunciadas especificamente para o serviço na rede social Linkedin, entre elas as de um gerente de marketing e outra de gerente de parcerias para o UberEats.

Motoristas da companhia receberam notificações em seus aplicativos em que o Uber promete bônus de R$ 400 para aqueles que indicarem entregadores. O pagamento deve ser feito após esses motoboys realizarem suas primeiras 25 entregas.

Atualmente o UberEats está disponível em 52 cidades mundo afora, como Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Japão, África do Sul e Austrália, de acordo com o site oficial da companhia.

Efeitos da movimentação do Uber já são sentidos por seus concorrentes.

Roberto Gandolfo, presidente do SpoonRocket, empresa do iFood (maior aplicativo de delivery no Brasil), que oferece serviço similar ao do UberEats (terceiriza toda a entrega de restaurantes que não têm o serviço), diz que motoboys parceiros da empresa vêm recebendo convites do Uber, o que ele diz considerar natural no mercado.

Não há nenhuma cidade da América do Sul na lista.

Questionado sobre o lançamento do serviço em São Paulo, o Uber afirmou que está sempre em busca de novos mercados para seus produtos. Porém, segundo a companhia, não há nada para anunciar no momento.

O uso de aplicativos para entregas via motociclistas já existe há três anos no Brasil.

Na Rapiddo, por exemplo, são 3.000 motoristas cadastrados, e, na Loggi, 4.500, segundo as companhias.

Essas empresas atuam no setor de delivery, atendendo solicitações de restaurantes.

Por Felipe Oliveira, do Portal UOL

Translate »