Comprar ou alugar, eis a questão

Muitas pessoas estão trocando a aquisição de um carro por um aluguel de longo prazo. Será que vale a pena?

As mudanças em nossa sociedade contemporânea ocorrem em uma velocidade sem precedentes e afetam quase todas as áreas. Uma delas é a relação das pessoas com o automóvel nas grandes cidades. Pela primeira vez, muitos brasileiros estão considerando mais interessante o uso do que a posse de um veículo – e isso já se traduz nas vendas da indústria automobilística. Historicamente, as chamadas vendas diretas (para frotistas, governos e taxistas) ficam na casa de 25%, enquanto a grande maioria faz a compra de varejo, ou seja, nas concessionárias. Este ano os números mudaram. Nada menos de 35,6% dos negócios foram feitos por meio das vendas diretas.

O aumento tem uma razão: as locadoras estão comprando carros como nunca. Para além da procura de pessoas interessadas em trabalhar como motorista de aplicativos (Uber, Easy Taxi, 99 e Cabify), as locadoras estão atendendo pessoas que desistiram de comprar um carro para fugir dos custos fixos, como taxas, manutenção e depreciação do bem. Empresas como Movida e Localiza Hertz já têm até simulador de custos no site e oferecem descontos para aluguel a longo prazo. E até dentro do segmento já existe renovação. Recentemente, a empresa Vai.Car entrou no mercado oferecendo um aplicativo que facilita a locação do veículo.

Mas será que vale a pena? Para tentar tirar essa dúvida, fizemos algumas investigações com três carros muito procurados nas locadoras: o Chevrolet Onix Joy 1.0, o Hyundai HB20S 1.6 e o Jeep Renegade 1.8. Nos dois últimos casos, fizemos as simulações com versões equipadas com câmbio automático. Para comparar, tivemos a consultoria da empresa Jato Dynamics, especialista em negócios da indústria automobilística.

Consideramos os preços oficiais de cada montadora em suas redes de concessionárias: um Onix de R$ 43.790, um HB20S de R$ 64.650 e um Renegade de R$ 90.490. Então solicitamos à Jato Dynamics para calcular o custo de propriedade de cada um desses veículos, rodando 36.000 km em um ano (3.000 km/mês), e os comparamos com os valores de aluguel da Movida, da Localiza e da Vai.Car, nas mesmas condições. Os resultados podem ser verificados nas tabelas.

O custo de propriedade

Ao comprar um automóvel zero km, muitos consumidores colocam na ponta do lápis somente o investimento na aquisição do carro. Porém, segundo a Jato Dynamics, é preciso considerar também os gastos com taxas e impostos, manutenção, combustível e, principalmente, depreciação do veículo (que é bem alta no primeiro ano de uso). Para a nossa comparação, utilizamos o custo com combustível em 36.000 km nas quatro situações, mas isso depende de cada pessoa (e para alguém que queira usar transporte público, táxi ou aplicativos, esse gasto também pode ser suprimido).

No caso do Onix, a opção mais barata foi a do aplicativo Vai.Car, com um total de R$ 25.490 e uma mensalidade de R$ 2.162. Em seguida vieram as locações na Localiza Hertz (R$ 26.183) e na Movida (R$ 28.022). Esses valores ficaram muito abaixo do total investido no veículo com todos os custos de uso (R$ 61.788). Vale lembrar que no total do investimento não se pode considerar a depreciação (veja as tabelas).

A Vai.Car não tem HB20S nem Renegade em sua frota, o que já revela um dos problemas para quem decide alugar um carro: nem sempre o modelo desejado está disponível. Todas as locadoras trabalham com modelos similares. Assim, um Chevrolet Onix pode se transformar em um Gol e um HB20S pode ser um Toyota Etios. A opção mais em conta para o HB20S é a da Localiza, com um custo anual de R$ 35.218. Na Movida o sedã da Hyundai sairia por R$ 38.255. Mas vale dizer que a Movida e a Vai.Car não cobram quilometragem extra, ao contrário da Localiza. Já o investimento total em um HB20S 1.6 automático passaria de R$ 64.650 (valor da compra sem opcionais) para R$ 87.964. Mensalmente, a diferença a favor da Localiza seria de R$ 4.395.

Para o Renegade, novamente a Localiza se destacou como a opção mais em conta. Seu custo anual de locação é de R$ 40.834, contra R$ 44.763 da Movida. Já o custo de uso do Jeep é de R$ 26.942, que devem ser somados aos R$ 90.490, resultando em um investimento de R$ 117.432. Vale sempre destacar que estamos comparando modelos de entrada e sem opcionais, caso contrário a diferença seria ainda maior.

Conclusão

Quanto mais caro é o modelo, mais vale a pena alugar. Porém, não existe como afirmar com certeza se é mais negócio alugar ou comprar um carro. Isso depende de muitos fatores e tem a ver com cada pessoa e com o tempo da locação ou da troca por um novo modelo zero km. O valor do seguro é só um dos muitos fatores que têm a ver com o perfil da pessoa e não com o carro escolhido. Se você roda muito com o carro, terá gasto maior em manutenção no veículo próprio e conseguirá mais desconto na locadora (porém, terá de se contentar com o carro que estiver disponível e não aquele configurado ao seu gosto).

Se você compra um carro zero km no mínimo a cada dois anos, estará perdendo dinheiro (porém, com três ou quatro anos de locação já teria o valor do bem). Por outro lado, a manutenção do carro com mais anos de uso também vai ficando maior. Se você não gosta das burocracias de licenciamento e do trabalho de fazer a manutenção do veículo, a locação será mais cômoda (porém, para ter uma vantagem financeira, terá de ocupar seu tempo em busca do melhor investimento para seu capital, caso tenha o dinheiro disponível). No caso do Onix, se você aplicar o dinheiro da compra em CDI (que rende 4,68% líquidos ao ano), poderá descontar R$ 2.104 da anualidade da locação do carro. O mesmo raciocínio vale para qualquer carro. O valor de um HB20S 1.6 renderia R$ 3.025 e o de um Renegade 1.8 daria R$ 4.235 no CDI.

O que é melhor para você? O que lhe deixa mais confortável? Para quem não gosta nem da burocracia da propriedade e tampouco das negociações com as locadoras, a Vai.Car é a opção mais simples – e é especialmente atraente para quem não tem um capital para investir. A empresa afirma que sua missão é oferecer mobilidade para quem não quer ou não pode adquirir um automóvel; portanto busca fazer com que a sociedade passe a enxergar o carro como um serviço e não como um produto. Por aceitar boleto e dinheiro como forma de pagamento, e não exigir depósito caução ou que a pessoa tenha crédito bancário disponível, facilita o acesso aos veículos para uma parcela da população. É diferente para quem aprecia a cultura do automóvel e gosta de ter o carro como extensão da própria casa.

No caso do Chevrolet Onix, um carro alugado durante um significa uma economia de até R$ 6.233 em relação ao custo de aquisição, de uso e de propriedade. Para o Hyundai HB20S, a diferença sobe para razoáveis R$ 15.274. E para um Jeep Renegade a locação pode representar uma diferença grande, de até R$ 32.191 em relação ao valor investido para ter o carro próprio. Em todos os casos, é preciso considerar qual o valor que você pegaria na hora de vender seu carro usado – e isso também depende de muitos fatores. Uma boa opção financeira é comprar um seminovo. Como se nota pelas tabelas, quanto mais caro é o carro, maior é a diferença a favor das locadoras. Porém, também torna o veículo mais exclusivo e adequado às suas necessidades.

Fonte: MotorShow

Translate »