IPO acirra disputa entre locadoras de veículos

A corrida das locadoras de veículos pelo bolso dos investidores começou com direito a tentativas de ultrapassagem, entrada na contramão e até acusações de sabotagem. Movida e Unidas correm para concluir nesta semana seus IPOs (oferta inicial de ações, na sigla e inglês), enquanto a Localiza, concorrente mais bem posicionada até o momento, busca defender seu espaço.
Na sexta-feira, diante da baixa demanda dos investidores por seus papéis, a Movida fez sua primeira manobra: reduziu o preço mínimo de suas ações à venda de R$ 8,9 para R$ 7,5, ficando cada vez mais distante do teto da faixa indicativa de preços, fixado em R$ 11,3. Hoje, conforme o cronograma da oferta, será definido o preço das ações depois da coleta de intenções dos investidores.
Em outra inesperada mudança de rota, o próprio controlador da Movida, a empresa de logística JSL, decidiu entrar no IPO comprando até 12 milhões de ações, ou seja, capitalizando a empresa. Pelos planos iniciais, a JSL pretendia vender, no mínimo, 6,7 milhões de papéis, mas agora resolveu comprar mais ações para demonstrar confiança no negócio, além de evitar ter sua participação tão diluída a um preço mais baixo. A JSL só não colocará dinheiro se a demanda superar em 30% o volume de ações ofertado, que é de 78 milhões de papéis.
As arrancadas da Movida têm sido acompanhadas de perto pela Unidas, que deve fixar o preço de suas ações também nesta semana, na quinta-feira. A depender do resultado de hoje, a Unidas pode vir a mexer nas condições do seu IPO, reduzindo o preço dos papéis. O cancelamento da operação também não é totalmente descartado, segundo o Valor apurou.
Essa não tem sido uma corrida fácil nem mesmo para quem já deu a largada anos atrás. A Localiza, que abriu o capital na bolsa de valores em 2006, tem dado sinais de preocupação com as ofertas das concorrentes. Movida e Unidas buscam se capitalizar para investir, o que deve tornar a competição mais acirrada no setor de locação de veículos.
Na semana retrasada, a Localiza, maior empresa do setor, acelerou a divulgação do resultado financeiro do ano de 2016, antecipando-o para ontem. Hoje, a teleconferência da companhia com investidores é ansiosamente esperada pelas concorrentes. A avaliação é que o discurso tem o potencial de mexer com as ofertas de Movida e Unidas.
A Localiza também acusou um concorrente de divulgar números errados do seu negócio. A companhia não disse qual foi o concorrente, nem onde os dados foram publicados, mas refez os cálculos de receita líquida por agência e de quantidade de carros por loja que teriam sido feitos por terceiros.
Querelas à parte, pessoas próximas às transações de Movida e Unidas dizem que a realização de dois IPOs de locadoras não se configura na corrida ideal para as companhias. Aos olhos dos investidores, o setor de locação de veículos não estaria entre os mais atraentes, por isso empresas e bancos coordenadores das ofertas sabiam que a competição seria acirrada.
Outras duas ofertas em curso, o IPO da empresa de diagnósticos Hermes Pardini e o aumento de capital da companhia de concessões CCR, não estão enfrentando a mesma dificuldade. Agora que já foi dada a largada da corrida das locadoras, o que resta é correr para tentar ultrapassar a linha de chegada.
Fonte: Valor Econômico

Translate »