Rent-a-car com regras mais transparentes. Saiba quais as alterações:

rent

A Comissão Europeia (CE) recebeu mais de cinco mil queixas dos consumidores nos últimos anos por causa da falta de transparência nos preços de aluguer de automóveis cobrados pelas cinco maiores empresas de rentacar. Por causa disso, Bruxelas anunciou esta quinta-feira um acordo com a Avis, Europcar, Enterprise, Hertz e Sixt para que os preços cobrados na Internet sejam iguais aos preços cobrados ao balcão.
A transparência é a palavra-chave deste acordo. O preço total da reserva vai passar a incluir todas as despesas obrigatórios. Por exemplo, diz a CE, o preço anunciado deve incluir as despesas com os pneus de inverno nos países onde sejam obrigatórios. Além disso, os clientes têm de ter acesso a informação, em linguagem simples, das principais características do aluguer, como quilometragem incluída, política de combustíveis, política de cancelamento, requisitos de depósito.
Os consumidores também devem ser informados, de forma clara, sobre os preços dos seguros adicionais. “O que é coberto pelo seguro no preço de base do aluguer e por qualquer seguro adicional deve ser claramente indicado antes de o consumidor assinar o contrato.” Ainda na parte dos seguros, os clientes devem saber os os preços e pormenores dos seguros adicionais. “O que é coberto pelo seguro no preço de base do aluguer e por qualquer seguro adicional deve ser claramente indicado antes de o consumidor assinar o contrato”, refere a CE em comunicado.
O acordo com as empresas de rentacar refere também que a política de combustíveis deve ser transparente: “os consumidores terão sempre a opção de levantar o carro com o depósito cheio e de o devolver nas mesmas condições”.
Em relação aos danos nos veículos, a CE prevê que os consumidores, antes de pagarem pelo aluguer do carro, saberão os motivos e provas de eventuais danos e que terão oportunidade de os contestar se for necessário.
“Trabalhámos muito empenhadamente com as empresas de aluguer de automóveis para garantir que todos os europeus que alugarem um automóvel são tratados com lealdade – independentemente do país da UE em que o fizerem”, assinala Věra Jourová, Comissária Europeia da Justiça e Consumidores, citada no comunicado.
Fonte: Dinheiro vivo

Translate »