Volkswagen lança novo Gol automático

As montadoras estão se rendendo a desejos antigos do consumidor brasileiro, como o câmbio automático em modelos “populares”, para brigar em um mercado cada vez mais disputado. Neste cenário, a Volkswagen lançou ontem as novas versões do Gol e do Voyage com opcional desse tipo de transmissão, como parte de uma estratégia para elevar em 1,5 ponto sua fatia do mercado local ainda em 2018.

Atualmente, segundo a montadora, 40% dos veículos vendidos no Brasil são automáticos e o presidente da Volkswagen para América do Sul e Brasil, Pablo Di Si, acredita que este patamar pode subir a 60% até 2020. “A chegada desses modelos casa perfeitamente com a estratégia da nova Volkswagen, de ampliar nossa cobertura nos segmentos de volume de 70%, em 2017, para 92% nos próximos três anos”, afirma.

Di Si conta ainda que o câmbio automatizado, que funcionava com uma opção mais barata para quem queria fazer a transição a partir do manual, não fará mais parte dos automóveis da empresa. “Estamos excluindo essa palavra do nosso vocabulário”, destaca.

A tendência das montadoras de oferecer carros com câmbio automático no Brasil foi reforçada com o lançamento, nesta semana, do Ford Ka 2019, que também chega ao mercado com transmissão automática de seis velocidades, oferecida pela primeira vez na linha.

De acordo com a Volkswagen, a nova versão do Gol entra no mercado com um motor 1.6 de quatro cilindros e até 120 cavalos, podendo entregar uma aceleração de 0 a 100 quilômetros em 10,1 segundos. O preço sugerido é de R$ 54.580. Já o Voyage conta com o mesmo motor, mas acelera de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos – por ser mais pesado. Seu preço base é R$ 59.990.

Conforme o grupo alemão, ambos os carros terão painel multimídia e duas entradas USB para conectividade, outra exigência que o consumidor brasileiro tem feito.

Participação de mercado

Somando o lançamento do Gol e do Voyage ao Tiguan, o presidente da Volkswagen espera que a montadora ganhe 1,5 ponto percentual de market share nos próximos meses em relação aos 15,1% atuais. Se confirmado, o resultado seria suficiente para levar a Volkswagen à liderança local.

Em meio ao plano de investimentos de R$ 7 bilhões no Brasil até 2020, a empresa conseguiu aumentar em dois pontos percentuais sua participação no mercado, conta Di Si.

Desde novembro do ano passado, o grupo revelou dez dos 20 lançamentos prometidos até 2020, o que tem se refletido nos resultados da empresa, conforme Di Si. De janeiro a junho de 2018, a Volkswagen registrou um aumento de 33% das vendas no País. A expansão foi o dobro da registrada pelo setor como um todo, que teve avanço de 14% no mesmo período.

Na fábrica de Taubaté (SP), a companhia produz os modelos Gol, Voyage e Up!, e trabalha atualmente em dois turnos. Segundo Di Si, por ora não há expectativa para abertura de mais um, entretanto foram contratados 50 funcionários de forma permanente para ajudar na produção dos novos modelos.

Translate »