Carros compartilhados no Minha Casa, Minha Vida

O condomínio Ville Colônia, do Minha Casa Minha Vida (MCMV), localizado em Contagem, na Grande BH, é o primeiro do Brasil a ter efetuado um arranjo de carro compartilhado. O projeto piloto foi criado e implementado pela startup mineira SmartFleet, encubada pelo Grupo TCS Industrial, por encomenda da Precon Engenharia.

Por um valor de R$ 6 a hora, os condôminos podem reservar o dia e horário de uso via internet e realizar os pagamentos no crédito e no débito. A SmartFleet também é a responsável pelo desenvolvimento da plataforma. Com instalação no mês de outubro, a iniciativa logra de boa aceitação, com índice de ocupação acima de 70%.

O vice-presidente da construtora Precon, André Massote, avalia o resultado parcial como “uma surpresa” e “muito positivo para a expansão da proposta”. Segundo ele, “uma janela de ocupação acima de 50% já daria viabilidade para implementação e manutenção do projeto em outros condomínios”.

Massote justifica a escolha do Ville Colônia como pioneiro por se tratar de um grande condomínio, que abriga 252 famílias. “É uma boa massa para, de fato, testarmos o carro compartilhado”, expõe.

Já o diretor de planejamento e novos negócios da SmartFleet, Marco Ferreira, aponta que, embora o projeto esteja funcionando há cerca de um mês, melhorias ainda estão previstas e em discussão junto aos moradores e à síndica do condomínio.

Ferreira conta que, antes de desenvolver o serviço para a Precon Lab, a startup de terceirização de frota possuía clientes corporativos, como indústrias e outras empresas de inovação. O trabalho no Ville Colônia se deu, portanto, no sentido de adaptar a solução para o nicho residencial, além de atender aos requisitos e premissas da construtora e do conjunto de usuários.

Vantagens

A intenção da construtora é a de que, com o carro compartilhado, o número de vagas em empreendimentos imobiliários possa ser reduzido em 30% já a partir de 2019. “Realizamos uma pesquisa com amostra de 5 mil pessoas, na qual descobrimos que quase 40% da nossa base de compradores não possui automóvel”, relata Massote.

O vice-presidente da Precon defende que o percentual de vagas de garagem seja eliminado como forma de desonerar o valor dos imóveis e de levar o MCMV para regiões mais centrais da cidade. “Assim, o comprador pode focar seu investimento na compra da residência, evitando o custo do carro particular e beneficiando a mobilidade urbana”, finaliza.

A síndica do condomínio, Francielly Ferreira, é a responsável por administrar e validar as reservas dos carros. Ela conta que todo o processo é simples, realizado pelo site que permite acesso por celulares ou computadores, sem ocupar espaço nos aparelhos. “Os moradores têm elogiado muito pela comodidade”, diz.

Segundo Francielly, durante os primeiros dias de implementação, aconteceram alguns problemas técnicos, todos rapidamente corrigidos pelas equipes da Precon Lab e da SmartFleet. Os usuários devem completar o tanque com combustível ao entregar o veículo na portaria.

 

Translate »