Recall de carros salta 31% no primeiro semestre

Recall de carros salta 31% no primeiro semestre. Encabeça a lista dos principais motivos para os recalls problemas no sistema elétricos (10 casos), seguido de falhas no sistema de combustível (9) e sistema de airbags e freios (6 casos cada), mostra levantamento do aplicativo Papa Recall. 

 

O número de campanhas de recall de veículos no Brasil teve um salto de 31,2% no primeiro semestre na comparação com o mesmo período de 2020, segundo levantamento do aplicativo Papa Recall.

Foram 48 chamados para 101 modelos de veículos de 24 montadoras. A quantidade de modelos envolvidos também foi 25% maior do que a observada no primeiro semestre do ano passado.

Encabeça a lista dos principais motivos para os recalls problemas no sistema elétricos (10 casos), seguido de falhas no sistema de combustível (9) e sistema de airbags e freios (6 casos cada).

O setor automotivo responde por mais de 70% das convocações de recall no Brasil. Ao convocar os proprietários de carros vendidos no país para fazer certos reparos, a montadora pretende retirar veículo ou reparar, o mais rápido possível, um defeito constatado que pode criar um risco de segurança irracional ou falha em atender aos padrões mínimos de segurança. Assim, evitar algum tipo de acidente, lesão e/ou prejuízo financeiro.

A Mercedes, responsável pela Benz e pela Volvo, foi a montadora com mais recalls, com 4 chamadas de cada marca. Audi, BMW e Mitsubishi aparecem na sequência, com 3 recalls cada. Foram dois chamados envolvendo Caoa Chery, Citroën, Fiat, Ford, Dodge, Hyundai CAOA, Jeep, Land Rover, Porsche, Subaru, Renault e Volkswagen. Chevrolet, Chrysler, Honda, Lexus, Kia, Suzuki e Toyota fizeram um recall cada uma.

As fabricantes Hyundai HMB, Jaguar, Mini, Nissan, Peugeot e Ram não apresentaram nenhuma campanha de recall no primeiro semestre.

Está na dúvida se seu carro teve recall neste ano? Veja a lista abaixo
  • Volvo XC90 (2010 a 2020) – verificação da fixação do módulo SRS
  • Citroën C3, C3 Picasso e Aircross (2010 a 2014) – sistema de airbag
  • Hyundai CAOA Elantra, i30 e Santa Fé (2005 a 2010) – substituição do Kit Relé do PCB Audi
  • Q3 (2020) – sistema de freios
  • Jeep Grand Cherokee (2010 a 2013) – relé da bomba de combustível
  • Dodge Durango (2011 a 2013) – relé da bomba de combustível
  • Land Rover Discovery (2018 a 2020) – prisioneiro de aterramento da bateria
  • BMW Z4 sDrive30i M Sport (2020) – tanque de combustível Ford Fusion e Edge (2006 a 2011) – sistema de airbag
  • Ford Territory (2019 e 2020) – conversor catalítico Recalls Monitorados em Março de 2021
  • Mercedes AMG GLC 63 4MATIC+ e AMG GLC 63 S 4MATIC+ Coupé (2018 a 2020) – sistema de alimentação do motor de partida
  • CAOA Chery Arizzo 5, Tiggo 5 e Tiggo 7 (2019) – troca dos balancins ou cabeçote do motor
  • Mitsubishi Outlander (2019) – cinto de segurança
  • Mitsubishi I-MIEV (2010 a 2012) – sistema de freio
  • Fiat Uno, Palio, Grand Siena, Doblò, Doblò Cargo e Fiorino (2012 a 2014) – sistema de airbag
  • Jeep Grand Cherokee (2013 a 2015) – sensor do virabrequim
  • Dodge Nitro e Grand Caravan (2006 a 2008) – emblema do volante (segunda fase)
  • Chysler Town & country ( 2007 a 2010) – emblema do volante (segunda fase) Renault Duster com câmbio manual (2020) – tubo do ar-condicionado
  • Renault Sandero, Logan, Duster e Duster Oroch (2020) – cilindro de ignição
  • Mercedes C 200 Avantgarde (2014 a 2016) – diodos do alternador VW Amarok (2016 a 2020) – instalação de fixação adicional do estepe
  • BMW 745Le M Sport, M760Li xDrive, M8 Competition e X6 xDrive40i M Sport (2020) – sistema de freio
  • Mercedes AMG GT 43 Coupé 4 portas (2019 e 2020) – cubo das rodas Chevrolet Tracker (2019 a 2020) – Isolador acústico do carpete
  • Lexus NX300, RX350 e ES300h (2017 a 2019) – sistema de combustível Toyota Camry (2019) – sistema de combustível
  • Honda Civic Touring, HR-V Touring, Accord e CR-V (2018 a 2019) – sistema de combustível Audi A6, A7, RS6 e RS7 (2019 a 2020) – painel de instrumento
  • Kia Carnival (2012 a 2014) – sistema de combustível
  • Porsche Taycan, 911 e 718 (2020 e 2021) – conexões rosqueadas
  • Subaru XV e Forester (2017 a 2019) – torque parafusos do suporte da barra estabilizadora
  • Volvo XC90 Excellence (2016 a 2019) – atualização de software
  • Land Rover Discovery (2020 e 2021) – regulagem de torque
  • Suzuki Jimny Sierra (2020) – vidros do para-brisa e da porta traseira
  • Mercedes Classe C, Classe E e CLS (2005 a 2006) – vidro deslizante do teto solar
  • Hyundai CAOA New Tucson 1.6 Turbo GDI (2016 a 2021) – risco de curto-circuito
  • Audi Q3 (2021) – cinto de segurança
  • Porsche Cayenne Turbo S E-hybrid (2020) – porcas travantes dos braços da suspensão
  • Subaru Forester e XV (2017 a 2019) – bobina de ignição
  • VW Gol, Fox, Saveiro e Voyage (2021) – polia do motor
  • Volvo S60, V60, S90, XC60 e XC90 (2018 a 2019) – troca de fusível
  • Volvo V40, V40 CC, S60, V60, XC60 e XC90 (2012 a 2016) – sistema de combustível
  • CAOA Chery Tiggo 2 (2017 a 2019) – possibilidade de desligamento do motor
  • BMW 323Ci, 323i e 328i (1998 a 2000) – airbag (ação complementar)
  • Fiat Argo, Grand Siena, Nova Strada e Mobi (2020 a 2021) – batentes das portas
  • Mitsubishi ASX e Outlander (2016 a 2017)- sistema de freios
  • Citroën C3 Picasso e Aircross (2010 a 2011) – sistema de airbag

Recall de carros salta 31% no primeiro semestre

Fonte: valorinveste.globo.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
WhatsApp chat