O que as locadoras estão fazendo em relação ao coronavírus?

A pandemia do coronavírus está trazendo uma nova realidade para o mundo e seus diferentes segmentos. Junto com ela vem uma crise sem precedentes e o Turismo está sendo um dos setores mais afetados. Diante disso, como as locadoras estão agindo? Quais medidas estão sendo tomadas para mitigar os efeitos para as próprias empresas, seus colaboradores e clientes? Veja a seguir algumas ações das principais companhias de locação de automóveis.

ABLA (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS LOCADORAS DE AUTOMÓVEIS)
A Abla não tem, nesse momento, uma perspectiva de fechamento de lojas ou redução de funcionários. O que a associação sabe é que as locadoras estão reforçando a higienização dos carros para entregar aos clientes. Devido às restrições de deslocamento, algumas empresas apenas recebem o retorno dos veículos e não estão locando.

Por enquanto, a Abla não tem uma variação do setor, e analisa dia a dia, conforme chegam as informações, mas ainda nada consolidado para conseguir fornecer uma base à publicação da PANROTAS.

SINDLOC-SP
Até o momento não tivemos resposta do Sindicato das Locadoras de Veículos de São Paulo.

LOCALIZA HERTZ
A Localiza está comprometida com a saúde e o bem-estar de cada cliente, colaborador e parceiro, frente aos possíveis desdobramentos da disseminação do novo coronavírus. A companhia estruturou um comitê executivo para acompanhamento permanente da evolução dos casos e das determinações das autoridades para definição das ações, de acordo com a criticidade da proliferação do vírus – o que pode demandar a adoção de medidas ágeis. A manutenção do funcionamento ou fechamento de agências em locais específicos está em análise a partir das determinações de governos locais.

Visando contribuir de forma segura e responsável para atender às necessidades daqueles que dependem da mobilidade para suas atividades, a companhia ampliou as rotinas de higienização de seus veículos e adota as melhores práticas mundiais, alinhadas com as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde.

– Home office para funções viáveis neste modelo
– Intensificação da higienização de carros (em diversos pontos de contato principais de motoristas e passageiros)
– Intensificação da higienização de lojas
– Orientação para clientes sobre comportamento seguro

O cenário demandou também flexibilidade e empatia por parte da companhia para revisar, momentaneamente, alguns procedimentos:

– Caso o cliente precise alterar ou cancelar sua reserva, nada mudou: ela sempre pode ser feita sem a cobrança de multas ou taxas, com qualquer antecedência;
– Adicionalmente, para oferecer mais opções e flexibilidade, a Localiza passou a isentar temporariamente, desde 16 de março, as taxas de devolução, permitindo que clientes possam retirar um carro em uma das agências e devolver em qualquer outra das 530 agências no Brasil.

AVIS
Até o momento não tivemos resposta quanto às ações da empresa.

MOBILITY
Desde o começo de fevereiro a Mobility vem acompanhando a disseminação do coronavírus, readequando sua meta, com uma redução de 30% do volume. Por volta do dia 15 de fevereiro, congelou contratações e cortou um terço da verba de marketing. Algumas ações, como a viagem Futuro Rent a Car, foram colocadas em stand by e eventos foram cancelados.

Desde então, criou um grupo, chamado Comitê de Crise, para acompanhar a evolução das vendas e da crise, que reúne-se diariamente, agora virtualmente. Na semana passada, a estimativa de crescimento para os meses de abril a julho foi mais uma vez reduzida em 30% e 25% dos funcionários tiveram de ser cortados.

“Paramos todos os projetos em andamento, adiamos nossa festa que aconteceria no dia 2 de abril. Tomamos medidas drásticas logo na quinta-feira passada (12), desligando alguns colaboradores. No dia 16, decidimos partir para o isolamento e fechar o escritório a partir do dia 18 e, desde hoje (19), estão todos em home-office. Ficamos mais pessimistas em relação a nossa projeção de vendas para os próximos quatro meses, mas estamos apostando na manutenção de alguns negócios por conta da locação nacional. Percebemos que existe uma pequena demanda de carro alugado em substituição ao avião”, conta o CEO da Mobility, Oskar Kedor.

A empresa aguarda também as medidas de governo para analisar se faz uma redução drástica de jornada ou se reduz o quadro temporariamente ou definitivamente de funcionários. Além disso, está fazendo uma gestão de sobrevivência, preservando caixa e liquidez para, em algum momento no futuro, em quatro a oito meses, começar a retomada.

“Ações bem concretas estão sendo feitas. Estamos também negociando com cada fornecedor e prestador. Em vários casos estamos obtendo carência de alguns meses ou renegociando 50% do valor do contrato. E não estamos cobrando multa de cancelamento dos clientes, incentivando a remarcação, sem cobrar nenhum tipo de taxa. Estamos abertos a pensar que a crise é uma grande oportunidade de negócio de consolidação do mercado”, diz Kedor.

UNIDAS
Desde o surgimento do novo coronavírus, a Unidas criou um comitê interno com o objetivo de realizar monitoramentos constantes da situação e criar processos alinhados às orientações da Organização Mundial da Saúde que contribuam para a redução da propagação do vírus no Brasil. O comitê determinou ainda uma série de ações junto às áreas de atendimento ao cliente.

A empresa intensificou os padrões de segurança e higienização das lojas e dos veículos. Disponibilizou aos clientes, colaboradores e fornecedores álcool 70% em todos os pontos de atendimento Unidas. Além da limpeza habitual, a cada cliente atendido é feita uma esterilização nos objetos, como canetas, telefones, balcões, maçanetas e demais superfícies de contato.

Os veículos, que já passavam por um processo cuidadoso de lavagem, limpeza e higienização, agora também passam por esterilização com álcool no volante, maçanetas internas e externas, painéis, câmbio de marcha e demais pontos de contato.

Visando prover um meio de viagem sem aglomerações, a empresa isentará a taxa de devolução dos carros em cidades diferentes, em todo o território nacional, por prazo indeterminado. E, desde ontem (18) isentou também as taxas de cancelamento e no-show para pagamentos antecipados efetuados por meio do aplicativo (App Unidas).

Fonte: https://www.panrotas.com.br/mercado/locadoras-de-veiculos/2020/03/o-que-as-locadoras-estao-fazendo-em-relacao-ao-coronavirus_172028.html

 

Translate »
WhatsApp chat