Letícia Mesquita, da Mitsubishi: Pandemia valorizou experiência ao ar livre

A Mitsubishi Motors sempre focou suas estratégias de marketing em eventos ao ar livre.

 

Como a marca lidou com o avanço da pandemia, que impediu que a marca fizesse uma série de ações de marketing? E como será o retorno, gradual, aos eventos presenciais?

Para falar mais sobre o tema, o programa Mídia e Marketing desta semana recebe Letícia Mesquita, diretora de marketing da Mitsubishi Motors —veja a entrevista, na íntegra, no vídeo acima.

“Sempre fomos uma marca “outdoor”, que vende mais do que um carro, vende um estilo de vida. A pandemia valorizou um pouco mais as experiências ao ar livre, o fato de viajar de carro com segurança e de estar no meio da natureza”, afirma (a partir de 11:42).

“O avanço do digital veio para facilitar ferramentas que marcassem a memória das pessoas. A gente consegue direcionar (o anúncio) dependendo do tipo de público. Por exemplo, a gente patrocina o L’Étape Brasil, evento de bike, mas consegue ampliar essa comunicação. Nossos rallies, que são feitos apenas para nossos clientes, também alcançam outros consumidores com o digital”, diz (a partir de 26:21).

Os programas de assinaturas de carros também têm ganhado espaço entre as montadoras.

A Mitsubishi, por exemplo, oferece modelos como o Outlander e a Pajero em contratos de 12 a 36 meses. Segundo Letícia, 5% dos consumidores da marca já preferem este modelo de parceria com a marca.

“O objetivo não é que as pessoas testem o carro. É alcançar um perfil de público que prefere locar e não ter o automóvel. Pessoas que não querem cuidar de IPVA, de revisão, de seguro e nem pensar na revenda. É disso que falamos: desenvolver serviços em função dessas pessoas. Escutar o que esses consumidores desejam”, diz a executiva (a partir de 8:02).

“Hoje estamos na “era da assistência”: precisamos escutar o que o consumidor quer. Nosso grande desafio é saber a hora certa para falar com o consumidor. O que vamos falar, como vamos falar e como chamar atenção dele no meio de tanta coisa”, diz Letícia (a partir de 1:37).

E como vender carro por WhatsApp? O avanço da digitalização ajudou a vender mais?

“O consumidor começa a conversa pelo WhatsApp. Ele está super empoderado, já sabe tudo, já viu todos os tutoriais. Na última etapa do (que chamamos) funil de vendas, o vendedor leva o carro para o consumidor fazer o test-drive em casa. A vantagem nesse mundo digital é que nosso produto “anda””, declara (a partir de 3:18).

Letícia, que está na Mitsubishi há 16 anos, ainda fala sobre o fato de o mercado de automóveis ser basicamente masculino. Desde as posições comerciais até as propagandas de televisão.

“Estamos mudando isso, aos poucos. O brasileiro é muito apaixonado por carro e isso foi focado na questão estrutural, que meninos brincam de carro. Mas, por exemplo, eu sou diretora de marketing num ambiente masculino e não me importo com isso. Vejo muitas mulheres cuidando de mercados que, até então, eram masculinos. Estamos trabalhando uma nova geração de consumidor e as marcas estão quebrando estes paradigmas”, afirma (a partir de 16:39).

Estratégias de marketing em eventos ao ar livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
WhatsApp chat