BMW e Daimler voltam atrás na parceria para carsharing 

O serviço de carsharing da BMW e da Damiler vai sair dos Estados Unidos, Canadá e de algumas cidades europeias, devido à fraca adesão e a um aumento nos custos. 

As fabricantes de automóveis alemãs BMW e Daimlerdona da Mercedes, tinham-se juntado para colaborar no carsharing, no ano passado, mas decidiram travar a joint-venture nos Estados Unidos e em várias cidades europeias. O aumento dos custos e a falta de interesse dos clientes estão na base desta decisão.

Além disso, os novos líderes das marcas alemãs, Oliver Zipse, da BMW, e Ola Kallenius, da Daimler, não querem investir mais no projeto, numa altura em que grande parte dos fundos está a ser canalizada para o desenvolvimento de carros elétricos, adianta o Financial Times (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

Foi em fevereiro deste ano que a parceria arrancou em força, sendo que os fabricantes se comprometeram a investir mais de mil milhões de euros em cinco negócios, um deles a fusão dos serviços de carsharing das marcas, ShareNow. Anunciaram o lançamento do serviço em quase 90 cidades em 2019, bem como planos de expansão para mais locais.

Mas nesta quarta-feira, o ShareNow vai deixar de estar disponível nos Estados Unidos e no Canadá, devido ao “estado volátil do cenário de mobilidade global” e às “crescentes complexidades de infraestrutura enfrentadas pelo transporte na América do Norte”. Em Bruxelas, Londres e Florença também já não vai ser possível utilizar o serviço, devido a “baixas taxas de adoção”.

O ShareNow resultou da fusão dos serviços próprios de carsharing das marcas, o DriveNow da BMW e o Car2Go da Daimler. Estas plataformas, que já tinham saído de mais de uma dúzia de locais, vão continuar a operar em 18 cidades europeias, incluindo sete na Alemanha.

Fonte: Economia Online

Translate »
WhatsApp chat