Entenda por que será mais fácil trocar de carro em 2020 

Montadoras querem estimular as vendas no varejo

 

O ano de 2020 na indústria automotiva será pautado pelo incentivo ao varejo. É uma boa notícia aos que pretendem adquirir um carro novo e têm paciência para negociar.

Os dados de 2019 indicam que a alta nos emplacamentos se deve principalmente às vendas diretas, modalidade que, na grande maioria dos casos, é menos rentável que a comercialização para os clientes pessoa física.

Para ter bons argumentos diante dos comerciantes nas concessionárias, vale entender o que está acontecendo atualmente.

De acordo com a Fenabrave (entidade que representa os distribuidores de veículos), vendas diretas “podem ser originadas a partir de vendas corporativas, nas quais a montadora negocia diretamente com grandes clientes, como frotistas e/ou locadoras”.

A modalidade também inclui negócios fechados nas concessionárias com isenção de impostos. Pessoas com deficiência e taxistas têm direito a isenções fiscais, por exemplo.

Locadoras

No total, 45,67% de todos os emplacamentos em 2019 se devem a essa modalidade de negócio. As grandes compradoras, de fato, são as locadoras. A demanda pelo aluguel de veículos a longo prazo cresceu com os aplicativos de transporte.

Além de a venda no varejo crescer a ritmo lento, as exportações despencaram com a crise argentina. As montadoras instaladas no Brasil precisam manter as fábricas ativas e, para isso, concedem grandes descontos às empresas de locação.

Para reverter a situação e melhorar a rentabilidade, as fabricantes de veículos estão dispostas a oferecer descontos maiores na comercialização para pessoa física, além de buscar parcerias com instituições financeiras para oferecer crédito a um custo mais baixo, algo possível com a redução da taxa básica de juros.

Mas é preciso ter paciência para negociar, principalmente se houver um carro usado para ser entregue na troca. Anúncios que prometem supervalorização do veículo antigo podem apenas fazer um jogo de números em cima do desconto que seria dado sobre o preço sugerido.

Quem tem perfil racional deve pesquisar os valores pedidos por modelos 2019/2020. Com a chegada das linhas 2020/2020 e 2020/2021, os automóveis feitos no ano passado são oferecidos com preços mais baixos.

Ao conciliar bons descontos com melhores condições de financiamento, o consumidor tem chances de perder menos dinheiro durante o período em que ficar com o carro. E para as montadoras, vender para o cliente pessoa física é sempre o melhor negócio.

 

Fonte: Folha de S. Paulo
Por: Eduardo Sodré

Translate »
WhatsApp chat