Volkswagen faz marcha-atrás e quer comprar Europcar

A Volkswagen AG, o grupo alemão que até 2006 controlava 100% da Europcar, fez esta semana uma oferta para adquirir 45% da locadora francesa, junto da bolsa parisiense. A Europcar é uma das várias empresas do sector do rent-a-car a atravessar momentos difíceis devido à pandemia.

Internacional

O conglomerado germânico vendeu a Europcar em 2006, por cerca de 3,3 mil milhões de euros, mas a crise gerada pela Covid-19 tem provocado grandes danos na situação financeira da empresa de aluguer de veículos, o que abriu a porta ao regresso da Volkswagen a uma posição de controlo. A proposta agora apresentada não envolve apenas o construtor alemão, mas um conjunto de investidores em que se destaca o importador do grupo para a Holanda, a Attestor Limited and Pond Holdings.

Esta não é a primeira vez que a Volkswagen pretende voltar a assumir a Europcar, que hoje está avaliada em cerca de 2,2 mil milhões de euros, uma vez que já em meados de 2020 os alemães tentaram adquirir 44% da empresa, proposta que foi recusada na ocasião. Os alemães esperam que o contínuo degradar da situação financeira dos franceses tenha tornado a administração mais receptiva a propostas de aquisição.

Para a Volkswagen AG, a Europcar e a sua generosa rede de instalações constituem uma ferramenta não só para vender veículos novos, como para maximizar o seu negócio de fornecedor de serviços de mobilidade. E esta é uma solução que se perfila cada vez mais interessante, especialmente a partir do momento em que o trânsito nas grandes cidades passe a ser limitado a viaturas particulares, para evitar o constante congestionamento nos grandes centros urbanos.

Fonte: Observador/Portugal

Translate »
WhatsApp chat