Apps de transporte garantiram criação de empregos no trimestre

De dez setores da economia, apenas um gerou empregos no Brasil no trimestre encerrado em fevereiro: o de transportes, armazenagem e correio, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados na sexta-feira (29). Foram 133 mil postos de trabalho na área.

O resultado positivo, segundo o IBGE, foi em grande parte impulsionado pelos aplicativos de transporte, como Uber e 99. O motivo, de acordo com o IBGE, é a facilidade de entrar para um desses serviços, o que acaba atraindo os que não conseguem vaga em suas áreas de trabalho.

Em contrapartida, a administração pública foi a categoria que mais perdeu empregos no período: foram 574 mil postos de trabalho a menos. Segundo o IBGE, a maior perda se deve a professores não concursados.

No setor privado, a construção civil registrou a maior queda do período, com menos 155 mil vagas na área, seguida pela indústria, com uma baixa de 198 mil postos de trabalho.

“Essa perda foi dividida, praticamente meio milhão no setor privado, em especial indústria e construção, e a outra parte [setor público], afetando principalmente pessoas relacionadas a atividades de ensino, especialmente em prefeituras”, declarou Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Os demais setores, como comércio e agricultura, tiveram desempenhos considerados estáveis.

Translate »
WhatsApp chat