Emplacamentos de veículos dão salto de 34,63% em Minas

As vendas de veículos em Minas Gerais acumularam alta de 34,63% no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo intervalo do exercício passado, de acordo com dados regionalizados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Nos seis primeiros meses de 2019, os emplacamentos no Estado atingiram 342,338 mil de unidades, contra 254,287 mil de veículos em igual intervalo de 2018.

Somente no mês passado, as vendas no Estado somaram 62,393 mil unidades. O volume é 9,17% menor do que o verificado no mês anterior, quando totalizou 68,689 mil veículos. Em relação ao mesmo período do ano passado (55,831 mil unidades) a alta foi de 11,75%.

Quando considerado somente o segmento de automóveis e comerciais leves, as vendas em Minas aumentaram 38,96% no acumulado do ano até junho, ante igual intervalo de 2018. Os emplacamentos passaram de 202,297 mil para 281,105 mil unidades de um ano para o outro.

Em junho deste ano foram comercializados 52,925 mil automóveis e comerciais leves no Estado. O número representa baixa de 7,88% na comparação com o mês anterior, quando foram registradas 57,450 mil unidades. Em relação ao mesmo mês de 2018 (46,382 mil unidades) houve crescimento de 14,11%, conforme as informações da entidade.

As vendas de caminhões e ônibus também apresentaram incremento. Entre janeiro e junho de 2019 foram vendidas 7.183 unidades, contra 4.259 unidades nos seis primeiros meses do ano anterior. Isto representa alta de 68,65% entre os períodos.

No sexto mês, as vendas desse segmento somaram 1.065 unidades em Minas. Em relação ao mês imediatamente anterior (1.262 veículos) houve queda de 15,61% e na comparação com o mesmo intervalo de 2018 e aumento de 26,7%, uma vez que no mesmo mês daquele ano foram vendidas 840 unidades.

Em Belo Horizonte, o número de emplacamentos cresceu 52,32% no primeiro semestre de 2019 (234.544) frente ao mesmo período do ano passado (153.982). Somente em junho foram 45.024 emplacamentos contra 48.907 em maio e 37.463 no mesmo mês de 2018. Isso significa queda de 7,94% e alta de 20,18%, respectivamente.

Fiat – As vendas da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), com planta em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), aumentaram tanto no primeiro semestre deste ano sobre igual época do ano passado, quanto em junho em relação à mesma época de 2018 e a montadora manteve a posição no ranking do mercado de automóveis e comerciais leves do País.

Segundo dados da Fenabrave, a companhia emplacou 30.940 veículos no mês passado, contra os 27.485 do sexto mês do ano anterior, uma alta de 12,5%. Já quando considerado o primeiro semestre de 2019, a montadora vendeu 171.424 automóveis e comerciais leves contra 146,862 nos primeiros seis meses do ano passado.

Com o resultado, a companhia apareceu na terceira posição do ranking, respondendo por 13,7% das vendas neste exercício. O primeiro lugar segue com a General Motors, com 17,7% do mercado nacional de veículos.

País tem alta de 13,45% entre janeiro e junho

São Paulo – A venda de veículos automotores registrou alta de 13,45% no primeiro semestre de 2019 em comparação a igual período do ano anterior. Segundo dados divulgados ontem pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), 1.919.047 unidades foram licenciadas de janeiro a junho de 2019, ante 1.691.532 unidades comercializadas no mesmo período do ano passado.

As vendas levam em conta automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas. No mês de junho foram emplacados 316.475 veículos, 11,71% abaixo do volume registrado no mês de maio de 2019, quando 358.456 unidades foram licenciadas. Na comparação com junho de 2018, mês que registrou 287.697 unidades emplacadas, a alta é de 10%.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o desempenho negativo no mês de junho se deve aos dias úteis a menos em junho

“Tivemos 19 dias úteis em junho contra 22 dias úteis em maio, ou seja, três dias úteis a menos. Essa redução de três dias úteis provocou uma que a de 11,71% no setor como todo em junho, porém as vendas diárias no mesmo período cresceram 2,23%”, comemorou.

Já o resultado positivo no semestre está relacionado ao período sem eventos adversos.

“No acumulado o crescimento chegou a 13,45%, mas no primeiro semestre do ano passado fomos afetados pela greve dos caminhoneiros e pela Copa do mundo de futebol que impactaram as vendas do setor”, relembrou o presidente da Fenabrave.

Mas ele destacou também que as vendas de caminhões e motocicletas puxou o crescimento no acumulado de 2019. Os caminhões registraram alta de 44, 93% no semestre se comparado com o mesmo período de 2018. Já as motocicletas venderam 16,04% a mais do que o mesmo semestre do ano anterior.

Nos segmentos de automóveis e comerciais leves, o resultado do semestre registrou 1.248.899 unidades emplacadas, representando crescimento de 10,81% em relação a igual período do ano passado, quando foram licenciadas 1.127.052 unidades. Em junho, esses dois segmentos somaram 213.438 unidades emplacadas, contra 234.162 em maio, registrando queda de 8,85%.

O destaque no semestre ficou por conta do segmento de ônibus, que registrou venda de 12.403 unidades, ou seja, alta de 71,36% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram vendidos 7.238 ônibus.

“Esse crescimento se deve principalmente ao Programa Caminho da Escola e à renovação da frota de ônibus rodoviário e urbanos”, apontou o representante do segmento de caminhões, ônibus e implementos, Sérgio Zonta.

Projeções – Apesar dos resultados positivos do primeiro semestre, as projeções não são tão otimistas. “Revisamos nossas projeções e para o setor em geral, projetamos crescimento de 9,17% contra 10,7% previstos em abril”. Para o presidente da Fenabrave, a revisão se deve ao cenário atual.

“Eu levaria em conta a queda de confiança do consumidor e a expectativa com as reformas, e quando fizemos a última expectativa estávamos num cenário mais positivo”, disse Assumpção. (ABr)

Translate »
WhatsApp chat