Aluga-se carro zero

Com vendas ainda em recuperação, montadoras apostam em plano de assinatura para ampliar as receitas.

Obrigadas a criar alternativas para incrementar a receita após a queda nas vendas, que chegaram a 99% em abril, no início da quarentena, as montadoras de veículos ensaiam saídas para os desafios pós-pandêmicos. Entre as apostas a mais inovadora é o programa de carro por assinatura. Trata-se de um sistema de aluguel que oferece a vantagem de usufruir um zero quilômetro sem as dores de cabeça de ter um veículo. As opções aos clientes vão desde os modelos mais simples até os de luxo. E até mesmo o segmento de eletrificados integra os pacotes. “A indústria da mobilidade passa por uma revolução muito intensa nos últimos anos e o avanço da tecnologia permite explorar novos modelos de negócios”, afirmou o executivo Johannes Roscheck, CEO e presidente da Audi no Brasil. “Nosso objetivo é deixar que o cliente decida se quer adquirir ou usufruir os modelos Audi, de acordo com a sua realidade.”

O programa Audi Luxury Signature tem o e-tron SUV entre as opções para aluguel, que incluem ainda os modelos A6, A7 e Q8. A assinatura contempla 2 mil km de franquia por mês, seguro, IPVA, licenciamento, assistência 24 horas e manutenção preventiva – como opcional, é possível adicionar blindagem. Inicialmente, o serviço é realizado na região metropolitana de São Paulo. Os planos da Audi variam de acordo com o modelo e têm duração mínima de 24 meses. Partem de R$ 9,5 mil mensais para o A6 e chegam a R$ 13,2 mil para o Q8 Performance Black. O e-tron Performance tem preço de R$ 9,9 mil, enquanto o e-tron Performance Black sai por R$ 10,5 mil.

Na terça-feira (10) foi a vez de a Volkswagen anunciar parceria estratégica para a locação do modelo Golf GTE híbrido plug-in. Os carros estarão disponíveis para pessoas física e jurídica, nas próximas semanas, nas lojas da Rent a Car (RAC) de Brasília, Curitiba e São Paulo. Segundo a montadora, o objetivo do programa – em parceria com a Unidas – é promover a mobilidade sustentável e eficiente, como afirmou Gustavo Schmidt, o vice-presidente de Vendas e Marketing. O acordo visa ampliar o portfólio de produtos oferecidos pela Volks no plano de assinatura VW Sign&Drive, anunciado no último dia 4. O serviço, com contratação on-line, está disponível no estado de São Paulo para os modelos T-Cross 200 TSI e Tiguan Comfortline. Estão inclusos documentação (IPVA, licenciamento e emplacamento), seguro, manutenção preventiva e franquia de 1,8 mil km por mês.

O QUE OS PLANOS INCLUEM: Carro zero quilômetro; Veículo elétrico no portfólio; Seguro, IPVA e licenciamento; Assistência 24 horas; Manutenção preventiva. (Crédito:Divulgação)

Os planos variam de acordo com o veículo escolhido: o T-Cross 1.0 200 TSI nas cores cinza platinum ou preto ninja custa a partir de R$ 1,9 mil mensais por 12 meses, enquanto o Tiguan Comfortline, nas cores branca, prata pyrit e preto mystic, parte de R$ 3,6 mil ao mês no pacote de 24 meses. Pablo Di Si, CEO e presidente da Volkswagen América Latina, afirmou que a marca vive uma transformação digital sem precedentes. “E o Sign&Drive é mais uma opção de mobilidade que trazemos ao mercado. Em seis passos no nosso website é possível aderir ao programa”, afirmou.

Outra montadora que partiu para o formato de locação é a Nissan. O presidente da empresa no Brasil, Marco Silva, afirmou que a ideia é desenvolver uma nova cultura de mobilidade no País, com projetos e ações que estimulem a utilização de veículos elétricos. Ele vê na locação o modelo perfeito para a divulgação dos modelos. “A melhor maneira de entender e desmistificar mitos do carro elétrico é utilizando no dia a dia. E, com a opção de aluguel, mais brasileiros poderão experimentar o Nissan Leaf”, afirmou.

COMPARTILHAMENTO

A japonesa Toyota também está no segmento de locação e de forma ainda mais inovadora. A montadora decidiu desenvover o Kinto, marca global presente em 29 países voltada para a prestação de serviço de mobilidade. São dois serviços: Kinto Share, programa de compartilhamento que permite alugar veículos da marca por hora, dia ou mês, e o Kinto One, que vai oferecer o gerenciamento de frotas para as empresas. “A Kinto faz parte da visão global da Toyota de se tornar uma empresa de mobilidade, fornecendo serviços relacionados ao transporte de pessoas em todo o mundo, de maneira personalizada, acrescentando flexibilidade, simplicidade e eficiência”, afirmou Roger Armellini, diretor de mobilidade da empresa.

PARA TODOS OS GOSTOS Pablo Di Si, CEO da VW, afirma que o plano de assinatura é mais uma opção de mobilidade para os consumidores brasileiros. (Crédito:Claudio Belli)

O Kinto Share assume o lugar do Toyota Mobility Services, serviço de compartilhamento criado em 2019. O usuário precisa apenas baixar o aplicativo e preencher o cadastro. Após a validação, poderá escolher o veículo. O preço médio do aluguel diário de um Etios Hatch 1.5L automático é de R$ 134. Já o Corolla Altis Premium HV sai por R$ 290. Os postos de retirada e devolução ficam em concessionárias Toyota e Lexus, que também tem veículos disponíveis para compartilhamento – as diárias partem de R$ 499 para o UX 250h Dynamic, por exemplo.

O empresário Davi Bertoncello, CEO da startup de eletromobilidade urbana Tupinambá, acredita que o sucesso dos planos de assinatura vai depender da relação custo-benefício (entre alugar e comprar) e da experiência do cliente com o modelo de negócio (facilidade de retirada e devolução, por exemplo). “Outra coisa a ser definida é como será a gestão do serviço por parte das montadoras, tendo em vista que têm ofertado uma modalidade disponibilizada pelas locadoras de automóveis, que estão entre os seus principais clientes”, disse.

Por Angelo Verotti

Fonte: ISTOÉ DINHEIRO

Translate »
WhatsApp chat