Locação de veículos ainda é vantajosa para motoristas de app

Segundo a entidade, que representa 800 das 11 mil locadoras em atividades no país, hoje são 170 mil veículos locados para motoristas de aplicativos. Sendo que o potencial do setor é de 250 mil veículos. Mas nem todo o setor de locação de veículos está sentindo a debandada dos motoristas de aplicativos. Afinal, segundo estudo realizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), a partir de dados do IBGE, o Brasil possui hoje 1,4 milhão de pessoas atuando como motoristas de aplicativo ou como entregadores. Um número 60% maior do que há cinco anos.

Ricardo Gritsch, diretor executivo da Referência Locadora de Veículos, empresa com 30 anos de mercado, presente em sete estados e com uma frota de cerca de quatro mil veículos, afirma que o crescimento da inflação e o aumento nos valores dos veículos para compra e dos seguros automotivos fazem com que a locação ainda seja a melhor opção para o profissional que quer atuar como motorista de aplicativo.

Motorista de aplicativo

“A crise econômica e o desemprego gerados pela pandemia da covid-19 fazem com que a atividade de motorista de aplicativo ainda seja uma alternativa para quem ainda não conseguiu nova colocação no mercado formal de trabalho. Ou para quem quer complementar a renda familiar”, afirma Gritsch.

Atualmente, a Referência possui 35% da sua frota veículos locados para motoristas de aplicativos. Esse número vem crescendo constantemente. De abril a outubro deste ano, o segmento de locações para motoristas de aplicativo cresceu 22%. Gerando uma média de uma locação nova a cada dois dias para motoristas novos de aplicativos.

Segundo Gritsch, o modelo de contrato da locadora faz toda a diferença para os motoristas de aplicativos. “Nossos contratos são mensais e o cliente pode devolver o veículo a qualquer momento. Após o primeiro mês de locação, sem multas. Essa flexibilidade é um diferencial importante. Pois caso ele consiga um emprego com carteira assinada, por exemplo, não está preso a um contrato de locação ou a um financiamento, se optar pela compra do veículo”, explica.

Além disso, o diretor da Referência lembra que o locatário não precisa se preocupar com gastos cotidianos como seguro, manutenção, revisão, licenciamento e impostos. Além disso, não perde dinheiro com a desvalorização do bem e pode trabalhar com um veículo sempre novo ou seminovo. Pois as locadoras vendem seus veículos com uma média de 70 mil km rodados.

Categoria mais nobres

Isso aumenta a possibilidade de o motorista atuar nas categorias mais nobres do mercado. Como Comfort e Black, no caso do Uber, e terem melhor remuneração. “Por isso, hoje, muitos dos nossos clientes optam pelo Versa, que tem um excelente custo-benefício e possibilita rodar na categoria Comfort”, revela.

“A principal vantagem na locação de veículo é não ter custos com seguro, documentação e, principalmente, manutenção”, afirma Zilmar Freitas de Melo, motorista de aplicativo e cliente da Referência. “Recebi a indicação da locadora de um amigo. Que me falou da flexibilidade e transparência dos contratos e do cuidado e manutenção da frota. O veículo que eu loco segue com a manutenção em dia. E sempre que preciso de qualquer coisa sou bem atendido”, completa.

“Tenho carro próprio, mas não coloco ele para rodar porque a depreciação do bem acaba não valendo a pena. A locação me traz um benefício maior, por não ter custo de manutenção e nem depreciação para mim. Escolhi da Referência por que aqui a gente tem quilometragem livre”. Destaca Antonio Zloty, que também atua como motorista de aplicativo.

Locação de veículos ainda pode ser vantajosa

Translate »
WhatsApp chat