Adeus, Uber? Como Elon Musk quer que seu carro “trabalhe” por você

Elon Musk abriu a possibilidade de seu carro, no futuro, trabalhar e ganhar dinheiro para você. Na última segunda (22/4), em um evento com investidores, o executivo mostrou ambiciosos novos planos para o futuro da Tesla e, entre as ideias, está uma de contar com um serviço de “robotáxis” e compartilhamento de caronas, similar ao Uber ou ao Lyft.

A primeira grande diferença para o modelo atual é que a rede da Tesla seria totalmente autônoma, isto é, sem motoristas. Além disso, seria possível até que os carros de consumidores “trabalhassem” e rendessem dinheiro para os donos, de acordo com o Mashable.

Se você é proprietário de um Tesla, você poderia deixar seu carro na rua, trabalhando e ganhando dinheiro por você, sem que você tenha que sair de casa. Neste caso, a empresa cobraria uma parcela de 25% a 30% das tarifas das corridas em troca de ter seu carro “emprestado” para a rede. Musk garantiu que todos os modelos da Tesla já são fabricados com a tecnologia necessária para isso.

“Todos os carros da Tesla sendo construídos hoje têm o hardware necessário para direção autônoma completa: 8 câmeras de visão, 12 sensores ultrassônicos, e um monstro de um Computador Completo de direção, projetado sob medida.”

Conhecida por inovar no mercado automobilístico e ajudar a disseminar os carros elétricos pelo mundo, a Tesla não apresenta resultados financeiros constantemente positivos, o que o executivo pretende mudar com a sua nova ideia.

A proposta do CEO é que a Tesla comece a operar corridas do tipo já a partir de 2020. E a ideia pode até impulsionar quem tem um carro da marca ocioso em casa.

Este seria o primeiro serviço do tipo com carros sem motorista. Há outras empresas nesta corrida do ouro, como a Cruise Automation, da GM, a Waymo, originada de um projeto do Google, e a própria Uber. Todas elas ainda estão em fases incipientes de seus projetos, com poucos testes públicos e muita cautela para não assustar a opinião pública e nem os investidores.

Com seu cronograma bastante ambicioso, Musk pretende destacar a Tesla como pioneira mais uma vez. Para isso, ele conta com a rede de mais de 400.000 automóveis Tesla já nas ruas dos Estados Unidos, coletando dados que ajudam a melhorar “em ritmo exponencial” os sistemas de inteligência artificial e de direção autônoma da empresa.

O outro lado necessário para que o sonho de uma rede de Teslas autônomos se torne realidade é aguardar que a legislação e regulamentação necessárias sejam implementadas nos EUA. No evento, quando perguntado sobre quem responderia em caso de acidentes – dilema ético e legal que ronda os testes com carros autônomos – Musk disse que a responsabilidade será “provavelmente da Tesla”.

Fonte: Uol Tecnologia

Translate »
WhatsApp chat